07/08/2015

Arnaldo Baptista - Loki? (1974)

Lóki? é o primeiro álbum solo de Arnaldo Baptista, depois do término da banda Os Mutantes.


Nesse álbum seminal, Arnaldo Baptista expõe de forma pungente - e até mesmo ressentida, a despeito de seu enorme talento - sua infelicidade, decepção e arrependimento; devastado pelo divórcio com Rita Lee, Arnaldo realiza algumas de suas composições mais inspiradas e melancólicas, no que seria uma espécie de último lampejo criador precedendo a derrocada psiquiátrica de que até hoje padece e que já então se anunciava de forma evidente. Uma clara evidência da tênue linha existente entre loucura e genialidade.

A enorme gama de estruturas melódicas explorada ao longo das faixas mostra o Arnaldo sambista ("Cê Tá Pensando que Eu Sou Lóki?"); o Arnaldo roqueiro ("Será que Eu Vou Virar Bolor?"); e até mesmo o compositor jazzístico, como na inusitada "Honky Tonky (Patrulha do Espaço)".

O álbum foi eleito pela revista Rolling Stone como o 34º melhor na lista dos 100 maiores discos da música brasileira pela Rolling Stone Brasil.

Em 2014, quando questionado sobre o disco Loki? em entrevista, Tom Zé deu a seguinte resposta: 

Tom Zé sobre o álbum “Loki?”>

 “Pra que eu fui ler o diabo da orientação que manda ouvir o disco a todo volume? O lingerie me afoga. Um disco desses! Quem disse que sou capaz de beber? Ouvir a todo volume? Até baixinho já me afoga, ai meu Deus!

É rock em roll? Eu preciso de um médico. Quem disse que um tabaréu com coração pode ouvir rock em roll? Principalmente Arnaldo roll, que fode com a pessoa. Mata e seca o couro com sal no sol.

Perdi o controle. Eu preciso de um mé-di-co. Esse Arnaldo rói, esse Arnaldo enrola, esse Ar... nal... Eu preciso de ar.  De ar, de ar, de ar. A primeira música entupiu o quarto. A segunda me arrancou do chão. Quero jogar fora meu diploma. Dói não ter Ar, não ser Arnal do  dó  dói.

O que quer dizer “vou voltar pra Cantareira”? E o piano que ele toca? Como pode? Socorro!

Estou ouvindo agora de novo. Pensei que só se morria uma vez.
SOCORRO, TINHORÃO!
De 74? Como é que eu não tinha ouvido isso? Que seria de minha vida, se.
É só piano, bateria e voz? Parecia uma dúzia de assassinos. Música! Nunca mais. Nunca mais faço uma.  Ainda bem que esse disco me pariu de novo”. (Fonte: http://www.arnaldobaptista.com.br/)


Faixas do álbum:
1. Será que Eu Vou Virar Bolor? 00:00
2. Uma Pessoa Só 03:53

3. Não Estou nem Aí 07:54

4. Vou me Afundar na Lingerie 11:17

5. Honky Tonky (Patrulha do Espaço) 14:42

6. Cê Tá Pensando que Eu sou Lóki? 16:56

7. Desculpe 20:21

8. Navegar de Novo 23:33

9. Te Amo Podes Crer 29:05

10. É Fácil
32:01


Vídeo no youtube do álbum completo: